domingo, 4 de julho de 2010

Luv


Até a Lua esconde-se atrás da sombra
Quero me jogar feito o homem bomba
Para a vida dura
Sustento com a loucura as amarguras
E na poesia destrincho minha armadura
Eu canto para a Lua e para o seu semblante
Sou sua poeta, sou sua amante
Tudo seu me alcança
Sua voz me deixa bamba
Seu peito me acalanta
Seu abraço me abraça
Sinto-me leve feito o vôo da garça
Para ter amanhã inspiração pra mais um dia
O seu beijo é a receita da minha paz e alegria
Quero viver o que há pra viver
Quero me permitir
Porque não há tempo que volte amor...
Agora eu transpiro felicidade
Vivo o agora porque amanhã será uma nova aurora
E agora você é a minha cara-metade

Natália Azevedo

2 comentários:

  1. Márcia Fernandes5 de julho de 2010 12:08

    amei!!!!
    muito apaixonada!!!

    ResponderExcluir
  2. Muito bom, existem cargas ricas de elementos de uma poesia, a lua o amor e os sentimentos, valeu!

    ResponderExcluir